Mulheres no SaaS: Jaana do Pipedrive
By Natália Mrázová
| 17. maio 2022 |
Mulher no Saas - Outro
By N. Mrázová Natália Mrázová
| 17 maio 2022 |

    Mulheres no SaaS: Jaana do
    Pipedrive

    Mulheres no SaaS: Jaana do Pipedrive

    Para esta edição das nossas entrevistas quinzenais Mulheres no SaaS, conversamos com uma verdadeira mestra em seu ofício. Você pode encontrá-la dando palestras sobre gerenciamento de produtos na Universidade Tartu, orientando startups ou treinando aspirantes a profissionais da área – tudo isso enquanto lidera sua própria equipe.

    Jaana Metsamaa ingressou no Pipedrive há três anos, com uma paixão já arraigada pelo mundo dinâmico das startups. Com mestrado em tecnologia da informação e engenharia, ela sabe o que está fazendo. Agora, ela está aqui para ajudar os outros a realizar seus próprios sonhos.

    Oi Jaana, você pode se apresentar, dizer sua função e a empresa em que trabalha?

    Entrei no Pipedrive, uma CRM líder para equipes de vendas, como Gerente de Produto (PM) há quase três anos. Hoje, sou a Lead PM da plataforma de produtos do Pipedrive. Isso significa que nossa equipe é responsável por ferramentas e soluções que permitem que outras equipes de produtos construam soluções consistentes. Em essência, minha equipe está trabalhando em peças de Lego a partir das quais outras equipes podem construir suas soluções. Essas peças de Lego incluem segurança, cobrança, gerenciamento de identidade e uma estrutura de experiência do usuário.

    blog jaana pipedrive

    O que a inspirou ou a levou a entrar no mundo das startups de tecnologia/área SaaS?

    Trabalhei em startups de vários setores. Meu primeiro trabalho como desenvolvedora foi em uma agência de desenvolvimento de aplicativos mobile. Quase tudo o que sei hoje sobre gerenciamento de produtos e liderança de equipes aprendi durante meus cinco anos na empresa de pagamentos mobile Fortumo (aquisição bem-sucedida pela Boku em 2020 por USD 41 milhões). Depois disso, morei em Cingapura, onde trabalhei para uma startup global de reservas de viagens como Head de Product.

    O que me levou a esse caminho é a natureza acelerada e os desafios constantes que acompanham o trabalho em startups. Nunca é chato, e não há dois dias idênticos. Em termos de cultura do Pipedrive, em particular, eu realmente valorizo como as ideias de qualquer pessoa podem se destacar, independentemente de sua posição na empresa.

    Você estudou tecnologia? Você acha importante ter uma formação em tecnologia para conseguir um emprego em uma startup de tecnologia?

    Sou bacharel em ciência da computação e tenho dois mestrados – um em tecnologia da informação e outro em engenharia (segurança cibernética). Minha educação me ajudou a ser bem-sucedida no meu trabalho, mas definitivamente não é essencial ter uma formação em tecnologia quando você trabalha em uma startup. Contanto que você esteja disposto a aprender e tenha a mente aberta, você pode conseguir qualquer coisa. Você só precisa ter vontade.

    Qual foi o maior desafio para você ao entrar na área de tecnologia e como conseguiu superá-lo?

    Quando iniciei meu bacharelado, a maioria dos alunos já tinha algum tipo de experiência em TI. Eles programavam desde a adolescência. Entrei no programa sem experiência. Ainda assim, fui admitida porque a escola provavelmente viu que eu tinha o que era preciso para me tornar uma engenheira. Nos momentos de dúvida, sempre me lembrava que os médicos também não sabem muito sobre medicina quando começam seus estudos, então ignorei minhas inseguranças e fui em frente.

    blog jaana equipe pipedrive

    Pensando na sua jornada e em como você chegou onde está hoje, há algo que você mudaria se pudesse?

    Em essência, não acredito em arrependimentos. Eu provavelmente poderia ter me segurado um pouco mais no início da minha carreira. Focar demais no trabalho quando eu era mais jovem me ensinou uma lição valiosa. Eu sei como me proteger de ficar esgotada e ganhei boas habilidades de integração entre vida profissional e pessoal e sei como me manter mentalmente saudável.

    Eu estive neste mundo durante toda a minha vida adulta. Estou apenas sendo eu mesma. Eu faço o que eu gosto. Como diz o novo CEO do Pipedrive, Raj Sabhlok, você só pode ter sucesso se estiver fazendo o que ama. Concordo com isso 100%.

    Que conselho você daria para o seu eu iniciante?

    Há mais na vida estudantil do que estudar.

    Sou muito grata aos meus pais por me apoiarem quando eu era estudante. Consegui focar 100% dos meus esforços nos estudos, sem ter que me preocupar com dinheiro. Mas, ao olhar para trás, provavelmente levei isso um pouco a sério demais e poderia ter aproveitado um pouco mais a vida de estudante.

    blog escritório da equipe pipedrive

    Você já se deparou com algum obstáculo que decorre da desigualdade de gênero? Você foi capaz de superá-los?

    Sabemos que as mulheres se candidatam a um emprego quando acreditam que atendem a 10/10 dos critérios listados no anúncio de emprego. Os homens se candidatam quando cobrem mais ou menos 6/10. É plausível que eu também tenha caído nessa armadilha e não tenha me candidatado a empregos porque achava que não era boa o suficiente para o trabalho. Mas, em geral, sinto-me atenta a mim mesmo e sei do que sou capaz e quais habilidades tenho. Espero não ter perdido nenhuma oportunidade por causa dessa mentalidade comum.

    Apenas 3% das mulheres dizem que uma carreira em tecnologia é a sua primeira escolha. Por que você acredita que trabalhar em uma startup de tecnologia ou SaaS é uma boa carreira?

    Ninguém deve escolher qualquer área para seus estudos ou carreira porque está na moda. Escolhi a tecnologia como uma boa carreira porque adoro.

    Você vê falta de presença feminina na sua startup? Em caso positivo, como você acha que isso poderia ser mudado? O que você vê como o valor agregado de ter mais colegas de equipe femininas em uma empresa de tecnologia?

    A pesquisa mostrou que qualquer tipo de diversidade tem muito impacto positivo no sucesso de uma empresa. Equipes diversas tomam decisões mais rapidamente, levam a um melhor desempenho financeiro e são mais inovadoras. Portanto, não devemos nos concentrar apenas no gênero, mas em todos os tipos de diversidade – tendo membros da equipe de diferentes nacionalidades, faixas etárias, raças e origens culturais.

    Eu sempre tento manter isso em mente com minha equipe. Atualmente, tenho seis pessoas na minha equipe de cinco nacionalidades; três deles são do sexo feminino e três do sexo masculino.

    blog jaana e martin pipedrive

    Como os companheiros de equipe do sexo masculino podem apoiar suas colegas do sexo feminino no crescimento profissional? E você tem a experiência em primeira mão com esse comportamento positivo?

    Todas as pessoas, independentemente do sexo, devem perceber o potencial de seus colegas e compartilhar experiências para ajudá-los a crescer. Mas sim, as minorias podem precisar de um pouco mais de incentivo para usar seu potencial e aproveitar as oportunidades que encontram.

    O que você recomendaria para as mulheres que gostariam de entrar na área de tecnologia? Você também pode recomendar algum material educacional/de leitura?

    Eu tenho dado palestras sobre gerenciamento de produtos na Universidade de Tartu há alguns anos e tenho mentorando startups e treinado aspirantes a PMs. Espero que meus esforços conscientes para ser um bom modelo e compartilhar minhas experiências inspirem meus alunos de qualquer gênero a considerar uma carreira em tecnologia.

    O livro de Sheryl Sandberg, Faça Acontecer – Mulheres, Trabalho e a Vontade de Liderar, tem sido inspirador para mim ao longo da minha carreira.

    As pessoas que trabalham em startups geralmente são muito ocupadas. Como você gerencia seu equilíbrio entre vida profissional e pessoal? Você tem tempo para alguns projetos paralelos?

    Tenho um princípio de que, se estou trabalhando às 18h, falhei. Não fico trabalhando depois do expediente para abrir espaço para tênis, fotografia, vida, piano ou culinária. Também tenho uma pequena startup de infosec, Alfred, que visa inovar a infosec da mesma forma que o Pipedrive fez com as vendas há 10 anos. Estou muito orgulhosa disso, pois chegamos ao Top 5 na maior competição de ideias de negócios na Estônia em 2020.

    Caso você tenha perdido, aqui está outra história – Diana da Bloomreach

    ilustração e-books

    Iniciativa Mulheres no SaaS

    Você sabia que apenas 3% das mulheres dizem que uma carreira em tecnologia é a sua primeira escolha e apenas 5% dos cargos de liderança em tecnologia são ocupados por uma mulher? Com a nossa nova iniciativa – Entrevistas com Mulheres no SaaS, queremos inspirar mais mulheres a ingressar no campo e tecnologia do SaaS e combater preconceitos relacionados à tecnologia.

    A cada duas semanas, você pode esperar entrevistas com mulheres inspiradoras que decidiram seguir uma carreira no SaaS. Em nosso próximo artigo, falaremos com Hana Novakova, Head de Customer Success do Kontentino.