Mulheres no SaaS: Patricia da Exponea
By Natália Mrázová
| 10. maio 2022 |
Mulher no Saas - Outro
By N. Mrázová Natália Mrázová
| 10 maio 2022 |

    Mulheres no SaaS: Patricia do
    Exponea

    Patricia Perknovska Exponea

    A inspiração pode assumir formas inesperadas – como um potencial comprador do seu carro, levando você ao seu futuro como Head de CEE Sales. Mas “lugar certo, hora certa” só pode apontar para uma porta. Felizmente, essa mulher impetuosa teve a coragem de abri-la e ganhar tudo o que veio a seguir.

    Estando com a Exponea desde seus primeiros dias, Patricia sabia que a plataforma de dados do cliente estava indo bem. A empresa permitiu que ela causasse um impacto visível, então ela deu tudo de si enquanto subia na hierarquia. No entanto, seu conselho para seu eu mais jovem? “Acalme-se e encontre um hobby.”

    Por favor, você pode se apresentar, dizer sua posição e a empresa em que trabalha? Há quanto tempo você ocupa esse cargo?

    Meu nome é Patricia e sou a Head de Sales para a Europa Central e Oriental da Exponea, a empresa sediada na Eslováquia criada em 2015 e agora operando globalmente com uma equipe de mais de 220 pessoas. A Exponea fornece uma plataforma líder de dados de clientes de ponta a ponta que infunde uma experiência do cliente com relevância, personalização e valor ilimitados em pouco tempo.

    Ingressei na Exponea há quase 4 anos, tornando-me a funcionária número 43 e a primeiro gerente de vendas de campo para a Eslováquia e a República Tcheca. Após um ano no cargo, passei para a Gestão de Parcerias e, logo depois e com o crescimento da equipe, tornei-me responsável pela região CEE.

    O que a inspirou ou a levou a entrar no mundo das startups de tecnologia/área SaaS?

    Para ser totalmente sincera, fazer parte do mundo das startups SaaS/tech nunca esteve entre os meus objetivos. Aconteceu como uma bela coincidência quando conheci uma pessoa do mundo da tecnologia – um homem que queria comprar meu carro. Ele não comprou o carro, mas, em vez disso, me contou sobre essa nova startup de SaaS onde estava montando uma equipe de vendas. E foi assim que eu entrei.

    Antes disso, eu trabalhava como Gerente de Conta Regional em uma empresa de tecnologia há mais de 4 anos. Embora eu gostasse do que estava fazendo, senti que precisava de uma mudança. Eu queria ter um impacto maior nos negócios para os quais estou vendendo e na empresa em que estou trabalhando. Fazer parte da Exponea me permitiu fazer as duas coisas. Então, onde estou agora é apenas o resultado de estar no lugar certo na hora certa e conhecer a pessoa certa.

    Você estudou tecnologia? Você acha importante ter uma formação em tecnologia para conseguir um emprego em uma startup de tecnologia?

    Depende muito da função para a qual você está se candidatando. Para uma função muito técnica – como engenheiro de produto – uma educação em tecnologia é muito importante. No entanto, existem várias funções no campo que estão abertas a pessoas sem formação em tecnologia.

    Estudei Gestão de Negócios e fiz mestrado em Marketing Global. Quando entrei para a corporação de tecnologia como recém-formada, não tinha a menor ideia sobre tecnologia. Eu estava perdida. Eu não sabia o que VPN significa e o que ela fazia. Ainda assim, consegui fazer o trabalho bem e crescer. Acho que a chave para o sucesso é a atitude, a vontade de aprender e o bom senso. É fácil desistir quando você não entende alguma coisa, mas se você está pronto para o desafio e não tem medo de novidades em um ambiente em constante evolução, você tem uma grande chance de ter sucesso neste mundo.

    Qual foi o maior desafio para você ao entrar na área de tecnologia e como conseguiu superá-lo?

    Como eu não tinha formação em tecnologia, meu maior desafio foi entender a linguagem e a solução em si.

    Estudei muito sozinha, depois fiz muitas perguntas para os meus colegas mais experientes em tecnologia. Mas o que mais me ajudou foi conversar com a equipe orientada para o cliente, bem como com os próprios clientes. Ouvi os principais desafios de negócios que eles enfrentam, aprendendo sobre a aplicação real da nossa solução e os benefícios que ela proporciona. Isso me ajudou muito a entender a tecnologia em si e o seu valor no mercado.

    O mundo da tecnologia está sempre evoluindo e mudando; o status quo é desafiado todos os dias. Não espere saber tudo. A chave é ficar perto da comunidade (colegas, clientes, usuários) e continuar conversando com eles, mantendo-se atualizado.

    Pensando na sua jornada e em como você chegou onde está hoje, há algo que você mudaria se pudesse?

    Eu sou muito de apreciar e agradecer por tudo o que aparece no meu caminho. Vejo desafios e momentos difíceis como algo que pode me tornar mais forte, que pode me ensinar e me ajudar a crescer pessoal e/ou profissionalmente – embora essa abordagem possa parecer complicada no começo. Dito isso, eu não mudaria nada.

    Tive muita sorte de me cercar de pessoas inspiradoras durante minha vida profissional e também durante meus estudos. Eles serviram como modelos, me ajudando a chegar onde estou agora.

    Que conselho você daria para o seu eu que estava começando?

    Acalme-se e encontre um hobby. Sou uma pessoa que se esforça para ser a melhor, para se destacar em tudo. No entanto, nos primeiros dias da minha vida profissional, eu não tinha limites. Achei que só me destacaria se trabalhasse 24 horas por dia, 7 dias por semana. Grande erro! Essa mentalidade resultou em alguns momentos de esgotamentos e ineficiência. Ninguém pode funcionar assim a longo prazo; até mesmo um laptop precisa ser carregado, atualizado e limpo regularmente para funcionar bem.

    Há momentos, principalmente nas startups, em que é preciso trabalhar longas horas por algum período de tempo e tudo bem. No entanto, para manter a produtividade a longo prazo, é preciso ter um momento onde a gente possa desligar e recarregar.

    Apenas 3% das mulheres dizem que uma carreira em tecnologia é a sua primeira escolha. Por que você acredita que trabalhar em uma startup de tecnologia ou SaaS é uma boa carreira?

    Uma startup de tecnologia é um ambiente muito dinâmico, crescendo em um ritmo muito rápido, com um grande futuro pela frente, principalmente agora. É muito complexo e pode ser assustador no começo, mas uma vez que você entenda o modelo de negócios fornecido e o valor que ele traz para os usuários/clientes, você pode navegar com muita facilidade no mundo complicado que oferece um número infinito de oportunidades de carreira.

    Você vê falta de presença feminina na sua startup? Em caso positivo, como você acha que isso poderia ser mudado?

    Na verdade, eu não vejo. As mulheres representam cerca de 50% da liderança na Exponea, um número que fala por si.

    A Exponea está muito interessada em tratar as mulheres de forma igualitária, apoiando a diversidade e valorizando a opinião de todos. Eu sei que esse não é o padrão no mundo da tecnologia, e é por isso que me sinto muito abençoada por fazer parte desta empresa e poder interagir com as mulheres inspiradoras que fazem parte da liderança, engenharia, atendimento ao cliente, equipes de segurança, etc.

    patricia exponea

    Como os companheiros de equipe do sexo masculino podem apoiar suas colegas do sexo feminino no crescimento profissional? E você tem experiência em primeira mão com esse comportamento positivo?

    Francamente, eu não acho que se trata de homens apoiando companheiras de equipe. Deve ser uma via de mão dupla.. Todos devemos nos apoiar e aprender uns com os outros. Sem isso, a empresa não pode crescer e prosperar, nem nós como indivíduos.

    Acho que a chave é estar aberto às opiniões e feedback dos outros. Cada um de nós é diferente de alguma forma, o que é absolutamente incrível; essas diferenças oferecem pontos de vista ou abordagens alternativas para certos problemas.

    As pessoas que trabalham em startups geralmente são muito ocupadas. Como você gerencia seu equilíbrio entre vida profissional e pessoal? Você tem tempo para alguns projetos paralelos/que você seja apaixonada?

    Eu sinto que todo mundo está muito ocupado hoje em dia. Mas, verdade seja dita, as startups exigem flexibilidade extra, dias longos e fins de semana ocasionais de trabalho. Sou muito apaixonada pelo que faço, então não me importo muito com isso – embora, à medida que amadureci, agora entenda a importância de manter um equilíbrio saudável entre tudo o que faço, incluindo trabalho e minha vida pessoal.

    Tenho várias ferramentas para manter esse equilíbrio, mas a minha maior ajudante nesta questão é a minha cadela. Graças a ela, não tenho outra escolha a não ser sair para a floresta todos os dias, o que me dá pelo menos uma hora de silêncio absoluto. Este é o momento em que eu desligo completamente e me preparo para qualquer novo desafio que possa vir pela frente.

    Caso você tenha perdido, aqui está outra história

    ilustração telefones desktop

    Iniciativas mulheres no SaaS

    Você sabia que apenas 3% das mulheres dizem que uma carreira em tecnologia é sua primeira escolha e apenas 5% dos cargos de liderança em tecnologia são ocupados por uma mulher? Com a nossa nova iniciativa – Entrevistas com as Mulheres no SaaS, queremos inspirar mais mulheres a ingressar no campo e tecnologia do SaaS e combater preconceitos relacionados à tecnologia.

    A cada duas semanas, você pode esperar entrevistas com mulheres inspiradoras que decidiram seguir uma carreira no SaaS. Em nosso próximo artigo, falaremos com Kelly Yanke Deltener do CoSchedule.